sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Os maleáveis pelegos da rainha


- Eu disse Poliana, que isso não podia dar certo! Participação popular é coisa de Horário Eleitoral, não deve ser levada ao pé da letra. Agora veja o imbróglio em que nos metemos?! - lastima-se um companheiro dos movimentos sociais.
- É isso mesmo! Olha esses súditos da rainha, se achando grande coisa. Pensando que tem o direito de questionar as decisões da alteza, salários melhores e outros absurdos. Quem foi que deu liberdade pra essa gente se manifestar como se isso aqui fosse uma democraciazinha qualquer? – exalta-se um democrático representante da FarsaSindical.
- Daqui a pouco vão acreditar que podem lutar por melhores condições de vida e pela moralidade no reinado! É o fim dos tempos, Poliana! Precisamos tomar providências urgentes! Temos que por fim nessa marolinha antes que vire um Tsunami! – exige um honorário membro do CUT (Companheiros Unidos no Trambique).
- Tudo era tão harmonioso e produtivo quando as discussões só ocorriam entre nossos adestrados militantes. - choraminga, saudosa, uma ilustre fundadora do grande clã - Confronto de idéias só funciona quando todos concordam com a nossa doutrina, Poliana. Os debates são sempre grandiosos quando a platéia é submissa e alienada. Não podíamos ter dado espaço para essa gente com opinião própria falar. Agora nosso reinado democrático virou um circo!
- Olha o absurdo da situação! Uns serviçais ingratos exigindo igualdade! Igualdade! Querem se igualar a quem? A nós? – questiona injuriado um dos bobos da rainha.
- Essa gente sem noção, tem a cara de pau de reivindicar melhorias salariais e um tal plano de carreira. Falam em progressão e mérito para todos. Todos! Como se isso tivesse cabimento. Estão contaminados por ideais capitalistas e reacionários. – indigna-se outro ortodoxo sindicalista.
- Eles deviam erguer as mãos pro céu por terem a graça de ter sua alteza como soberana. E por terem a nós do SindiPelego para aturar suas lamúrias. Ao invés de nos agradecer, têm a coragem de nos contestar e exigir explicações de nossos atos obscuros. Tiveram a audácia de nos convidar para participar de uma assembléia com representantes dos serviçais da rainha. Uma reunião aberta, onde qualquer um podia chegar, falar e questionar.
- E como foi a tal reunião? – pergunta Poliana apreensiva.
- Nós não fomos, é claro. Não somos trouxas rainha. Todos aqui sabem bem que não devemos jamais freqüentar lugares onde indivíduos sem cabresto ideológico ou o rabo preso com nosso reinado, possam se manifestar. Diálogo franco e olho no olho só ocorre em Horário Eleitoral, onde tudo pode ser manipulado e editado.
- E o que vocês fizeram para remediar a situação, meus adoráveis bobos da corte?
- Nós nos esforçamos ao máximo, alteza! – salta eufórica a presidente do SindiPelego, ansiosa para agradar sua majestade. - Ameaçamos, coagimos, boicotamos, mentimos, atraiçoamos, difamamos, caluniamos... Usamos todas as armas disponíveis para evitar que essa tropa covarde se reunisse.
- E... – aguarda Poliana em expectativa.
Cabisbaixa e constrangida, a bajuladora do SindiPelego responde:
- Falhamos, rainha. A tropa desembestou de vez. Quanto mais nos empenhávamos em cabresteá-los, mais eles se rebelavam. Uniram-se, os covardes, em asquerosa matilha, prontos a lutar pelo que acreditam. Não colocaram os rabinhos entre as pernas como acreditávamos. São mesmo uns mercenários! Só pensam nessa utopia ridícula de igualdade e justiça. Parecem crer de fato que unidos vencerão.
- Como é que vocês permitiram que esse povo todo se encontrasse! O papel do SindiPelego é justamente enrolar a patuléia e fazê-los acreditar que estão representando os interesses deles, quando na verdade vocês estão defendendo as nossas conveniências. – irrita-se Poliana.
- Isso tem o dedo sujo de Oposição, Poliana! Só pode ser. – defende-se prontamente um dos presentes. – Quem colocaria essas tolices nas cabeças vazias dos serviçais? Igualdade, justiça, cidadania, democracia, salários dignos... Quem mais poderia ter dado essas idéias sem cabimento a essa turminha de baderneiros desocupados?
- Nós! – grita Poliana exasperada.- Fomos nós, seus estúpidos! Nós que pregamos por anos a idéia de que quem detinha o poder explorava os subalternos! Nós que vendíamos o ideal de justiça social e incitávamos a luta de classes! Nós que propagávamos a participação popular! Nós que incentivávamos a união coletiva e a luta por cidadania! Nós que orquestrávamos a organização dos trabalhadores! Só que hoje, seus molóides, nós somos os donos do poder e das riquezas. Nós temos a chave do cofre! Nós detemos o mando do campo! Nós é que estamos sentados confortavelmente no trono, e da coisa pública nos locupletamos! Nós podemos decidir e não podemos mais jogar a culpa em Oposição! Vontade política está em nossas mãos, cabe apenas a nós fazê-la funcionar. Nós criamos o monstro e não sabemos como amordaçá-lo!
Uma Poliana desiludida observa a constelação servil a sua frente. Em momentos como este se questionava se não fora longe de mais nas pregações de Horário Eleitoral. Agora teria de beber de seu próprio veneno, e não conseguia achar ninguém para por a culpa dessa vez.
- Mas, Poliana, o que vamos fazer? Tem que haver uma solução. – choraminga a desesperada presidente do SindiPelego.
- Vamos fazer o que sempre fizemos companheira. Enrolar os otários. Eu, como magnânima e democrática rainha, receberei receptiva cada uma das tolas exigências dos serviçais. Ouvirei pacientemente suas mazelas. Enquanto isso, vocês farão o que sabem fazer melhor: semear discórdia e desconfiança. Jogar uns contra os outros. Desmobilizar e desarticular o grupo. Fazer com que eles se enredem de tal forma em intrigas que percam o rumo de seus sonhos e convicções. Esse é o nosso jogo! Aqui não há espaço para amadores. – sentencia Poliana, a articuladora.

Cegos por anos de alienação, não percebem os bobos reais, que a servidão covarde e desleal de sua corte de pelegos, despertou temerários espíritos de luta e indignação. Agora, a inquisição de Poliana precisará calar as inconvenientes vozes que se erguem em coro.

10 comentários:

  1. Anemary
    Filha, me divirto muito com as Peripécias de Poliana,acho as trapalhadas dela e de sua corte hiláriantes, mas o que mais me espanta e preocupa é ver que alguns leitores confundem ficção com realidade!!Pra mim isto é um indicativo de precária inteligência emocional.Coitados...

    ResponderExcluir
  2. MAIS DE 10 MIL LEITORES EM 01 SEMANA!!
    O livro mais polêmico e revelador dos últimos tempos!
    = O POMO DE OURO =
    Sinopse: Henrique foi instruído nos mistérios da Maçonaria desde criança e tornou-se um bom Mestre Maçom. Entretanto, por ocasião dos atentados ao World Trade Center, no dia 11 de setembro de 2001, Henrique descobriu coisas tão perturbadoras que fizeram ele se afastar da Maçonaria e isolar-se do mundo, até que sua amiga Eva Cristina foi procurá-lo para ajudá-la a decifrar um código que o pai dela havia deixado numa carta antes de falecer em suas explorações arqueológicas. A partir daí, Henrique se vê obrigado a usar de seus conhecimentos secretos da Maçonaria para ajudar Eva a encontrar e devolver a quem de direito um objeto do qual depende o futuro da humanidade: o pomo de ouro.

    Com uma narrativa dinâmica e envolvente para uma trama repleta de mistério, aventura e reviravoltas, o leitor é apresentado a uma série de contradições envolvendo os atentados de 11 de setembro, se torna conhecedor das mentiras da Igreja Católica e dos mais finos mistérios da Maçonaria, além de ficar a par da interpretação contundente de um conjunto de profecias que parece estar se concretizando a todo o momento em nosso tempo.

    Realidade? Ficção? O Pomo de Ouro é a leitura mais intrigante, polêmica e misteriosa dos últimos tempos. Um livro único e imperdível!

    LEIA 07 CAPÍTULOS DO LIVRO GRATUITAMENTE NO BLOG:
    http://opomodeouro1.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. MARCO ANTONIO GEIB29 de outubro de 2011 11:52

    A CONFUSÃO NO E DO REINO DA POLIANA ESTÁ CADA VEZ MAIOR. ADOTARAM FALAR "MEIAS VERDADES E GRANDES MENTIRAS", BUSCANDO ENGANAR UM BOBO NA CASCA DO OVO !!!!

    ResponderExcluir
  4. Me espanta vc esquecer que em outrora esses suditos, neim mesmo ousavam sonhar com dias melhores ou articular-se para lutar pelo o que realmente é de direito de todo trabalhador...

    ResponderExcluir
  5. Se esta crônica é realidade ou ficção? isso só saberemos com o desenrolar da história real. Identificaremos quais são as reais intenções apartir das negociações. Facilmente saberemos se Poliana engana os otários, ou se realmente tem interesse de negociar e melhorar as condições de vida dos súditos. Sou imparcial, mas quero acreditar e tenho esperança de que esta história seja mesmo somente uma crônica.

    ResponderExcluir
  6. Sabe, de fato acho que este povo que por ora ocupa o poder não se deu contaq ue a época em que foram oprimidos e perseguidos se foi... Que sopraram os ventos da democracia e portanto, TODOS TEM DIREITOS e só vcs que represnetam o povo TEM DEVERES. Eu pago vossos vultosos salários, por isso vcs devem contas a mim... POVO. Mas é só circular por algumas secretárias que vemos funcionários com funções gratificadas e regalias quenem o salário merecem, pois são grosseiros, desrespeitosos, etc e tal.... e para estes, que prêmio seria indicado? Sou uma reles cidadã, mas que tenho titulo de eleitor. Nunca se esquecam disso: QUEM DA O PODER TAMBÉM TIRA.

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pelo seu blog, estou me transformando em frequentador contínuo. A cada texto uma forma de colocação e exposição de idéias, que posso definir como: fantástica. Seus textos são instigantes, possuem um léxico enorme. Não costumo fazer postagens, mas vai uma pergunta: Como são selecionados os bobos reais? Concurso preparado pelo CUT, MSTT? Acúmulo de troféus de honra ao mérito? rssrsrs... um piadinha sempre vai bem...

    ResponderExcluir
  8. Esse comentário anônimo foi editado para evitar problemas judiciais por citar o nome de outras pessoas. Retirei apenas a citação do nome o restante publico na íntegra.

    Sobre essa anonima que fala no final do seu comentário que QUEM DA O PODER TAMBÉM TIRA,obrigado pela informação eu não sabia disso. Mas falando em funcionários da prefeitura, o que a senhora me diz da filha do .... e de tantos outros funcionarios de carreira, que não param em lugar nemhum, ninguem os quer, não tem competencia para papel nemhum, e aqui estamos eu e a senhora pagando os seus salários. Minha querida, não são só os CCs e os FGs, existem muito mais funcionários de carreira (concursados, se é que a senhora me entende). É uma pena que a blogueira poderá não publicar esse meu comentário, mas tenho certeza que poliana deve se ver louca com tanto funcionário de carreira encostado na estabilidade de um concurso público. Ainda os CCs e os FGs, sairão em breve, o problema são os de carreira que ficarão eternamente. Pobre POVO que precisa do trabalho deles.
    Por Anônimo em Os maleáveis pelegos da rainha às 10:

    ResponderExcluir
  9. Cidadã Anônima - Infelizmente13 de novembro de 2011 10:03

    Eu gostaria de ter algum poder para poder falar abertamente sem me preocupar com represálias, mas infelizmente não faço parte deste ou daquele bloco, portanto não tenho as costas quentes. Concordo com o comentário que fala dos demais funcionários de carreira que não prezam pela função que tem. Isso tem aos montes. Mas é o gestor publico que deve pensar em estratégias para elevar a satisfação destes funcionários e sua motivação. Isso me parece que não existe na atual administração. Pelo menos na administração anterior não se percebia isso tão descaradamente, embora saibamos que em todas as administrações publicas existam os Pelegos. Fico pensando se daqui uns dias não vão pedir ao povo que faça alguma coisa em relação a isso também. Atualmente, percebe-se que muitos, inclusive por serem partidarios da atual administraçao, deboxam do povo, mas também tenho certeza que o prefeito não sabe seus nomes, porque muitos secretarios (as) escondem esses fatos.

    ResponderExcluir
  10. DUVIDO QUE A ATUAL ADMINISTRAÇÃO (E FALO DO PREFEITO E DA VICE PREFEITA OS QUAIS CONHEÇO PESSOALMENTE) NÃO SE IMPORTA COM OS FUNCIONÇARIOS, POIS SE OBSERVARMOS OS REAJUSTES SALARIAIS, AS TENTATIVAS DE MELHORIAS EM PLANOS DE CARREIRA, VALE ALIMENTAÇÃO (O QUAL NOS FOI NEGADO NA ADMINISTRAÇÃO ANTERIOR)E UMA COISA IMPORTANTE DEMAIS QUE É A LIBERDADE DE CONVERSARMOS COM ELES (PELO MENOS AGORA SOMOS RECEBIDOS, ANTES NEM ISSO ERA POSSÍVEL, ISSO PARA MIM QUE SOU FUNCIONÁRIA PÚBLICA HÁ 16 ANOS, NÃO TEM COMPARAÇÃO. DIGA-SE DE PASSAGEM TAMBÉM NÃO FAÇO PARTE DESSE OU DAQUELE BLOCO, MAS TENHO CONSCIENCIA E CONSIGO FAZER UM PARALELO E COMPARAR OS TEMPOS.

    ResponderExcluir

Havendo dificuldades na postagem dos comentários, o campo URL poderá ser deixado em branco.