segunda-feira, 15 de agosto de 2011

O Herói de Poliana



Poliana avaliava entorpecida o estrago que o Agosto Negro fizera sob seus inestimáveis cartazzes. Tanto tempo e recursos públicos jogados ao vento dessa forma. O vendaval assombroso que assolara seu reino levara seus adorados outdoors. Corria a boca pequena de súditos ingratos, que desta vez até os Deuses se enfureceram com a coragem de Poliana em divulgar tantas tolices e mentiras em suas coloridas alegorias. Não bastasse a ira da natureza, Poliana ainda tinha de lidar com a tempestade em copo d’agua articulada por Oposição. Parecia um complô, todos contra os lucrativos cartazzes da popstar Poliana.
Apesar dos dissabores, Poliana acreditava ter conseguido sair com a imagem apenas discretamente maculada. Nada que novos e mais vistosos outdoors não conseguissem encobrir. Poliana ficava mesmo aliviada por poder contar com a incansável defesa de seu herói no parlamento, o companheiro Farofinha.
Farofinha desde tenra idade sempre fora o mestre da argumentação. Surpreendia todos com sua incrível capacidade de réplica.
- Tira o dedo do nariz, Farofinha! Não! Na boca, não. Que coisa mais nojenta filhinho! - educava sua zelosa mãe. Ao que o pequeno prontamente respondia: - O visinho também come ranho! Ele é maior do que eu, foi ele quem me ensinou.
Na catequese ao ser surpreendido surrupiando algumas moedas para comprar Babaloos e balas soft, argumentou muito senhor de si: - Outros meninos também pegaram! E eles cometeram o pecado da ganância. O meu pecado é menor do que o deles, pois era para um fim mais nobre: satisfazer minha gula.
Certa vez, ainda no primário, fora pego colando. Aí sim, revolucionou a escola com sua defesa: - Eu só colei por que os outros também colaram! Não fui eu quem inventou a cola, ora bolas! E a professora tem que ver que minha cola é diferente das outras. Eu fiz com a nobre intenção de aprender!
A professora achou engraçadinho o empertigado Farofinha, com ares de boneco Falcon, defendendo seu ato ilícito. Mas, Farofinha cometera um pequeno deslize, que a educadora não deixou passar em branco: - Seu interesse em aprender Farofinha é muito louvável. Mas mesmo assim terei de lhe dar zero, pois sua cola esta toda errada. Você precisa realmente aprender muito mais.
- Mas não é culpa minha, foram os outros que me passaram a cola errada! Não é justo!
Farofinha repetiu de ano. Aos seus pais esclareceu entre soluços, para fugir da surra de vara de marmelo: - Eu não tive culpa! Eu tentava ajudar meus pobres colegas com dificuldades de entendimento! Eu resumia a matéria, em letras bem pequenas, pra eles poderem estudar. Os outros colegas, invejosos com meu saber e solidariedade, levantaram falsos boatos de que aquilo que eu fazia era cola. A professora, que é uma reacionária, acreditou nos mentirosos e me reprovou! Só se importou com a forma e não soube dar o devido valor ao conteúdo do material. – Seus pais, comovidos com pranto e relato tão sinceros trocaram Farofinha de escola.
Assim nascia uma brilhante estrela do clã de Poliana, sempre pronto a defender o indefensável com a maior cara de injustiçado e perseguido. Capaz de convencer a si mesmo que os pecados seus e de seus amigos de tão bem intencionados beiravam as raias das virtudes. Sem jamais temer fazer papel ridículo em qualquer palanque ou tribuna, desde que fosse a serviço do grande clã. Com um herói assim tão disposto Poliana podia dormir tranqüila sem medo de tempestades.

5 comentários:

  1. RAINHA POLIANA, O "AGOSTO NEGRO" ESTA MAIOR DO QUE SE ESPERAVA, O PIOR QUE AINDA ESTAMOS NA METADE DO MÊS !!!

    ResponderExcluir
  2. Essa frase de "Agosto Negro" é alguma apologia ao racismo,pq naum agosto verde,amarelo etc. Como se tudo o que é ruim se refere ao "Negro".

    ResponderExcluir
  3. ELA (a Kátia) também tirou o comentário que fala que o marido dela é o responsável pela construção daquelas escolas novas que estavam caindo. Me parece que isso está na justiça. Vamos nos informar meu povo. Nem tudo que se vende é ouro.SUJIRO AO CORAJOSO QUE ESCREVA PARA OS JORNAIS, SENDO ASSIM ELA NÃO PODERÁ DELETAR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O comentário não foi deletado. Está em outra postagem.

      Excluir
  4. AH Kátia, voce falar dos outros sim, falarem de voce não. Cuidado vem chumbo grosso por aí, as pessoas não gostam de injustiças, como disse o comentarista que fala do Mantovani.

    ResponderExcluir

Havendo dificuldades na postagem dos comentários, o campo URL poderá ser deixado em branco.